logotipo /imagens/bandeiras/pt.gif   /imagens/bandeiras/gb.gif   /imagens/bandeiras/it.gif   /imagens/bandeiras/es.gif   /imagens/bandeiras/fr.gif
  
Slideshow Image 1 Slideshow Image 2 Slideshow Image 3 Slideshow Image 4 Slideshow Image 5 Slideshow Image 6 Slideshow Image 7 Slideshow Image 8
Apresentação
Palavra do Pároco
Palavra de Deus e revelações privadas
Aparições e revelações
Os Santos e a interpretação da Escritura
Balasar
Beata Alexandrina
História de uma Vida
Missão
Mensagem
Espiritualidade
Mística
Colóquios
Êxtases
Orações
Fátima e Balasar
Alexandrina no mundo
Processo | Glorificação
Serviços
Horários Litúrgicos
Pastoral da Mensagem da Beata Alexandrina
Serviços aos Peregrinos
Peregrinos - Estatísticas
Destaques
Capela da Santa Cruz
Cruz de Cristo
História da Capela S. Cruz
Alexandrina e a Santa Cruz
Fundação
Protocolo
Logótipo
Corpos Gerentes
Arquivo
Notícias
Temas de Reflexão
Meditar e Rezar com a Beata Alexandrina
/imagens/noticias/2017/rsz_apresentação1.jpg
2017-02-14

No passado domingo celebrou-se no Santuário Alexandrina de Balasar, o dia Mundial do Doente. Na cerimónia, presidida pelo Cónego João Aguiar Campos, estiveram presentes mais de duas centenas de pessoas e receberam o Sacramento da Santa Unção 85 pessoas. 

 
 
/imagens/noticias/2015/papa-francesco.jpg
2017-01-28

No dia 11 de fevereiro a Igreja Católica celebra o dia Mundial do Doente. Nesta data, o Santuário Alexandrina de Balasar quer saudar todos os doentes com uma palavra de conforto e carinho, mostrando que neste lugar o doente ocupa um lugar muito importante, na oração e acolhimento.

 
 
/imagens/noticias/2012/meninojesuss.jpg
2016-12-15

Natal de Alexandrina

 

(Jesus)

«Sê a minha vítima de reparação pelos pecados do mundo e assim me consolarás muito.”

Dizia-me mais ainda Nosso Senhor:

“Peço-te o sacrifício de vires passar parte desta noite comigo, nos meus Sacrários. Tem pena de mim; tem pena do Prisioneiro do Amor, nesta quadra em que sou tão ofendido. Anda formar com as tuas dores um abrigo sobre os meus Sacrários, para que não venham sobre Mim os crimes. 

 
 
1  2  3  4  5  

Meditar e Rezar com a Bíblia

EVANGELHO – Forma longa                                        Jo 4, 5-42

«Fonte da água que jorra para a vida eterna»

 

Tanto nesta Missa, como no Ritual da iniciação Cristã dos Adultos, esta passagem do Evangelho ocupa lugar de primeira importância juntamente com os Evangelhos dos dois domingos seguintes. A Samaritana é o tipo daqueles que, vindo de longe, ao escutarem a palavra do Senhor, sentem nascer dentro de si a sede nunca antes experimentada do dom de Deus, sede que só Jesus pode saciar. É Ele a fonte de água viva.

 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

Naquele tempo, chegou Jesus a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, junto da propriedade que Jacob tinha dado a seu filho José, onde estava o poço de Jacob. Jesus, cansado da caminhada, sentou-Se à beira do poço. Era por volta do meio-dia. Veio uma mulher da Samaria para tirar água. Disse-lhe Jesus: «Dá-Me de beber». Os discípulos tinham ido à cidade comprar alimentos. Respondeu-Lhe a samaritana: «Como é que Tu, sendo judeu, me pedes de beber, sendo eu samaritana?». De facto, os judeus não se dão com os samaritanos. Disse-lhe Jesus: «Se conhecesses o dom de Deus e quem é Aquele que te diz: ‘Dá-Me de beber’, tu é que Lhe pedirias e Ele te daria água viva». Respondeu-Lhe a mulher: «Senhor, Tu nem sequer tens um balde, e o poço é fundo: donde Te vem a água viva? Serás Tu maior do que o nosso pai Jacob, que nos deu este poço, do qual ele mesmo bebeu, com os seus filhos e os seus rebanhos?». Disse-Lhe Jesus: «Todo aquele que bebe desta água voltará a ter sede. Mas aquele que beber da água que Eu lhe der nunca mais terá sede: a água que Eu lhe der tornar-se-á nele uma nascente que jorra para a vida eterna». «Senhor, – suplicou a mulher – dá-me dessa água, para que eu não sinta mais sede e não tenha de vir aqui buscá-la». Disse-lhe Jesus: «Vai chamar o teu marido e volta aqui». Respondeu-lhe a mulher: «Não tenho marido». Jesus replicou: «Disseste bem que não tens marido, pois tiveste cinco e aquele que tens agora não é teu marido. Neste ponto falaste verdade». Disse-lhe a mulher: «Senhor, vejo que és profeta. Os nossos antepassados adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém que se deve adorar». Disse-lhe Jesus: «Mulher, acredita em Mim: Vai chegar a hora em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai. Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus. Mas vai chegar a hora – e já chegou – em que os verdadeiros adoradores hão-de adorar o Pai em espírito e verdade, pois são esses os adoradores que o Pai deseja. Deus é espírito e os seus adoradores devem adorá-l’O em espírito e verdade». Disse-Lhe a mulher: «Eu sei que há-de vir o Messias, isto é, Aquele que chamam Cristo. Quando vier, há-de anunciar-nos todas as coisas». Respondeu-lhe Jesus: «Sou Eu, que estou a falar contigo». Nisto, chegaram os discípulos e ficaram admirados por Ele estar a falar com aquela mulher, mas nenhum deles Lhe perguntou: «Que pretendes?», ou então: «Porque falas com ela?». A mulher deixou a bilha, correu à cidade e falou a todos: «Vinde ver um homem que me disse tudo o que eu fiz. Não será Ele o Messias?». Eles saíram da cidade e vieram ter com Jesus. Entretanto, os discípulos insistiam com Ele, dizendo: «Mestre, come». Mas Ele respondeu-lhes: «Eu tenho um alimento para comer que vós não conheceis». Os discípulos perguntavam uns aos outros: «Porventura alguém Lhe trouxe de comer?». Disse-lhes Jesus: «O meu alimento é fazer a vontade d’Aquele que Me enviou e realizar a sua obra. Não dizeis vós que dentro de quatro meses chegará o tempo da colheita? Pois bem, Eu digo-vos: Erguei os olhos e vede os campos, que já estão loiros para a ceifa. Já o ceifeiro recebe o salário e recolhe o fruto para a vida eterna e, deste modo, se alegra o semeador juntamente com o ceifeiro. Nisto se verifica o ditado: ‘Um é o que semeia e outro o que ceifa’. Eu mandei-vos ceifar o que não trabalhastes. Outros trabalharam e vós aproveitais-vos do seu trabalho». Muitos samaritanos daquela cidade acreditaram em Jesus, por causa da palavra da mulher, que testemunhava: «Ele disse-me tudo o que eu fiz». Por isso os samaritanos, quando vieram ao encontro de Jesus, pediram-Lhe que ficasse com eles. E ficou lá dois dias. Ao ouvi-l’O, muitos acreditaram e diziam à mulher: «Já não é por causa das tuas palavras que acreditamos. Nós próprios ouvimos e sabemos que Ele é realmente o Salvador do mundo».

Palavra da salvação

 

 

Salmo Responsorial

Refrão: Se hoje ouvirdes a voz do Senhor,

não fecheis os vossos corações.

 

 Vinde, exultemos de alegria no Senhor,

aclamemos a Deus, nosso salvador.

Vamos à sua presença e dêmos graças,

ao som de cânticos aclamemos o Senhor.

 

Vinde, prostremo-nos em terra,

adoremos o Senhor que nos criou.

Pois Ele é o nosso Deus

e nós o seu povo, as ovelhas do seu rebanho.

 

Quem dera ouvísseis hoje a sua voz:

«Não endureçais os vossos corações,

como em Meriba, como no dia de Massa no deserto,

onde vossos pais Me tentaram e provocaram,

apesar de terem visto as minhas obras.

Meditar e Rezar com a Beata Alexandrina

Alexandrina:

«Agora digo eu: Por quem me sacrifiquei assim? Seria isto também por vaidade? Ó mundo, ó pobre mundo! Vaidade, mas pelo quê? Que somos nós sem Deus? Quem seria capaz de sofrer tanto por uma grandeza e uma vaidade do mundo?»

(Autobiografia)

 

Alexandrina

«Mãezinha, peço-Te esta esmolinha do Céu: quero que o mês de maio seja para mim o último que passo na Terra. Quero ir depressa gozar do Teu Jesus e da Tua doce companhia. Quero continuar junto de Ti a implorar perdão e misericórdia para o mundo Teu.»

(Autobiografia)

Direto com Alexandrina

LIVROS


BIBLIOGRAFRIA EM PORTUGUÊS

 

 BEATA ALEXANDRINA

Autor: Pe. Humberto Pasquale, S.D.B.

Editora: Edições Salesianas 

Edição: 9ª edição (400 págs.)

Preço: 10 €

Obs: Este livro foi escrito pelo 2º diretor espiritual de Alexandrina e trata a sua vida e a mensagem de Alexandrina, detalhadamente.

 

NO CALVÁRIO DE BALASAR

Autor: Pe. Mariano Pinho, S.J.

Editora: Apostolado da Oração

Edição: 3ª edição (360 págs.)

Preço: 10 €

Obs: Este livro foi escrito pelo 1º diretor espiritual de Alexandrina e trata a vida e a mensagem de Alexandrina.

 

VÍTIMA DA EUCARISTIA

Autor: Pe. Mariano Pinho, S.J.

Editor: Pároco de Balasar

Edição: 6ª edição (106 págs.)

Preço: 9€

Obs: Este livro foi escrito pelo 1º diretor espiritual de Alexandrina e trata a Alexandrina e a sua vida eucarística.

 

VIDA INTERIOR DA BEATA ALEXANDRINA

Autor: Eugénia e Chiaffredo Signorile

Editora: Apostolado da Oração 

Edição: 3ª edição (207 págs.)

Preço: 6€

Obs: Este livro destina-se a quem quiser conhecer mais profundamente a espiritualidade de Alexandrina. 

 

LIVRO DO PEREGRINO

Autor: Fundação Alexandrina de Balasar

Editora: Fundação Alexandrina de Balasar

Edição: 1ª edição (175 págs.)

Preço: 5€

Obs: Este é um livro oracional pensado para os peregrinos devotos da Beata Alexandrina. Contém Adoração Eucarística, Via Sacra, Novena, Rosário entre outras orações litúrgicas e populares. 

 

 

CAMINHOS DE BALASAR

Autor: Pe. M.Fernando Silva

Editora: Paulinas Editora 

Edição: 1ª edição (405 págs.)

Preço: 17€

Obs: Este livro é uma biografia de Alexandrina, com uma leitura bastante acessível.

 

ALEXANDRINA, Apóstola da Eucaristia

Autor: Pe. Dário Pedroso, S.J.

Editora: Apostolado da Oração 

Edição: 1ª edição (159 págs.)

Preço:  5€

Obs: Este livro divulga a grande mensagem de Jesus sobre a devoção das quintas feiras e oferece textos e um devocionário eucarísticos.

 

Palavra e Eucaristia HORAS SANTAS

Autor: Pe. Dário Pedroso, S.J.

Editora: Apostolado da Oração 

Edição: 1º edição (223 págs.)

Preço: 6€

Obs: Este livro oferece propostas de oração para momentos de adoração eucarística.

 

ORAÇÕES DE BEATA ALEXANDRINA

Autor: Pe. José Granja

Editora: Fábrica da Igreja de Balasar

Edição: 1º edição (109 págs.)

Preço: 5€

Obs: Este livro contém várias orações dos êxtases de Alexandrina, do ano de 1941.

 

 

  PADRE MARIANO PINHO

Autor: Padre Dário Pedroso, S.J.

Editora: Fundação Alexandrina de Balasar

Edição: 1.ª edição (151 págs.)

Preço: 5€

Obs:Este livro traça o percurso da vida e obra do Pe. Mariano Pinho, 1.º diretor Espiritual da Beata Alexandrina

 

BIBLIOGRAFRIA EM INGLÊS (ver aqui)

BIBLIOGRAFIA EM ITALIANO (ver aqui)

BIBLIOGRAFIA EM ESPANHOL (ver aqui)

BIBLIOGRAFIA EM ALEMÃO (ver aqui)

BIBLIGRAFIA EM POLACO (ver aqui)

CD

CD musical "Florinha da Eucaristia"

Preço: 10 €

Editora: Paulus Editora

Faixas musicais:

1. Alexandrina Bendita (Música: Azevedo Oliveira/ Letra: Fernando Silva)

2. Mãezinha (Música: Pedro J. S. Malta/Letra: Daniel Silva/ Orquestração: Prof. Costa Gomes)

3. Exemplo a imitar (Música: Sousa Marques/ Letra: Silva Araújo)

4. Hino aos Sacrários (Música: Frei Acílio Mendes/ Letra: Beata Alexandrina/ Orquestração: Prof. Costa Gomes)

5. Nosso canto de louvor (Música: Azevedo Oliveira/ Letra: Silva Araújo)

6. Vida Eucarística (Música: Sousa Marques/ Letra: Silva Araújo)

7. Doce Sorriso (Música: Pedro J. S. Malta/ Letra: Daniel Silva/ Orquestração: Prof. Costa Gomes)

8. Vida de Fé e Amor (Música: Sousa Marques/ Letra: Silva Araújo)

9. Salve, Alexandrina (Música e Letra: Frei Acílio Mendes / Orquestração: Prof. Costa Gomes) OUVIR

POSTAIS

POSTAIS 1,00€


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Destaques
/imagens/destaques/rsz_anopastoral2016_17.jpg
Agenda
2016-2017
Ano Mariano - Fé Contemplada
30 março 2017
113º aniversário do nascimento da Beata Alexandrina
25 de abril 2017
13.º aniversário da Beatificação de Alexandrina
Localização

Ver mapa maior
ContactosMoradaHorários

Tel. Igreja: (00351) 252 951 601

Tel. Fundação: (00351) 252 951 264 

E-mail: fundacao@alexandrinadebalasar.com

Rua Alexandrina Maria da Costa, 21

4570-017 Balasar PVZ

GPS     41º 24' 17'' N    8º 37' 31'' W

 

Receção da Igreja:

segunda feira a sábado

09h00-12h30 e 14h00-18h00

domingo

09h00 às 12h45 e 14h30 às 19h00 (horário verão)

                                        ou 18h00 (horário inverno)

 

Casa da Alexandrina:

09h00-12h00 e 14h00-19h00