logotipo /imagens/bandeiras/it.gif
   
Slideshow Image 1 Slideshow Image 2 Slideshow Image 3 Slideshow Image 4 Slideshow Image 5 Slideshow Image 6 Slideshow Image 7 Slideshow Image 8
Beata Alexandrina
Mensagem
Mística
Orações
Alexandrina no mundo
Processo | Glorificação

Meditar e Rezar com a Beata Alexandrina

2012-12-15 — Meditar e Rezar com a Beata Alexandrina

2012-12-15

 

«(Alexandrina) O Divino Espirito Santo é fogo que me ilumina e eleva muitas vezes às alturas; perco-me n’Ele, irradio-me n’Ele. Oh, quem me dera que todas as almas conhecessem e sentissem nelas a presença do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Meu Jesus, tenho tantas ansiar de Vos amar!»

(Sentimentos da Alma; 04/12/1948)

 

 

«(Alexandrina) Ó querido amor, venha Ela (Maria) , reine conVosco, reine Jesus, reine. Venha o fogo Divino do Espírito Santo abrasar e incendiar todos os corações.»

(Sentimentos da Alma; 21/12/1945)

 

 

«(Alexandrina) Foi em Vila do Conde onde recebi o Sacramento da Confirmação, ministrado pelo Exm.o e Revm.o Sr. Bispo do Porto.

Lembro-me muito bem desta cerimónia, e recebi-o com toda a consolação. No momento em que fui crismada, não sei o que senti em mim; pareceu-me ser uma graça sobrenatural que me transformou e uniu cada vez mais a Nosso Senhor. Sobre isto queria exprimir-me melhor, mas não sei.»

(Autobiografia; pág.5)

 

 

«(Jesus) Tu és Minha pomba bela um coração de fogo, fogo que queima, fogo que purifica, fogo que atrai a mim os corações, fogo que e capaz de incendiar o mundo, o mundo que confiei, o mundo que é teu. Pede, pede, Minha filha, pede orações e penitência e emenda de vida, pede e que peçam aqueles que desejam ver o reinado do meu Divino Coração.»

(Sentimentos da Alma; 23/02/1945)

 

 

«(Jesus) Minha filha, tens a paz, o conforto e o amor do teu Jesus, tens a luz do Divino Espírito Santo para te iluminar nos teus caminhos, para te mostrar que és Minha e Eu teu, que estás na verdade, que não te enganas. E mais ainda: com esta luz divina compreenderás que o teu nada, as tuas trevas, a tua morte são meios de que Me sirvo para mais te purificar, santificar e aproximar de Mim. Descansa, descansa, recebe conforto nesta união do teu Esposo Jesus. Que ternas e doces delícias!»

(Sentimento da Alma; 04/12/1948)

2012-11-24 — Meditar e Rezar com a Beata Alexandrina

2012-11-24

 

«Um dia em que estava sozinha e, lembrando-me de que Jesus estava no Sacrário, disse:

“Meu bom Jesus, Vós preso e eu também. Estamos presos os dois: Vós preso para meu bem e eu presa das Vossas mãos. Sois Rei e Senhor de tudo e eu um verme da terra. Deixei-Vos ao abandono, só pensando neste mundo, que é das almas a perdição. Agora, arrependida de todo o coração, quero o que Vós quiserdes e sofrer com resignação. Não me falteis, bom Jesus, com a Vossa protecção.”»

(Autobiografia)

 

 

«Avante esposa e vítima predilecta do Rei do Céu e da Terra, do esposo Jesus. Coragem, coragem!»

(Sentimentos da Alma; 01/07/1955)

 

 

«Coragem, coragem! Tu nunca estás só. Tens a assistência do Céu.  Repara na obra do Espírito Santo, como Ele trabalha, como Ele está a pulir e a dilatar o teu coração para aí reinar toda a Santíssima Trindade. Reina e reina sempre.»

(Sentimentos da Alma; 05/08/1955)

 

 

Nos êxtases, Alexandrina reproduz em interrogações o que houve de Jesus:

«(Jesus) O Pai ama as Suas filhas, o Esposo, as Suas esposas? O Rei quer junto de Si no Seu Trono os vassalos? Como é doce, Jesus, saber que é amado daquelas de quem é Pai, daquelas de quem é Esposo, daquelas de quem é Rei? Jesus dá e quer receber; Jesus ama e quer ser amado?

(Êxtases; 31/05/1940)

 

 

«Obrigada, obrigada, meu amor. Eu Te adoro, meu Jesus, eu Te adoro, meu Senhor. Eu Te amo no Sacrário eu Te adoro Rei de amor, eu Te amo no Sacrário. Eu Te amo Rei de amor e u Te amo no Sacrário, eu Te amo Rei de Amor. Vem Jesus, vem ao meu peito, vem, Jesus oh vem a mim. Abrasa meu coração, abrasa, meu coração que morre sem Ti! Ó Jesus no Sacramento, vem a mim, o Rei de Amor; enche já meu coração do teu terno e doce amor.»

(Êxtases; 30/01/1942)

2012-11-17 — Meditar e Rezar com a Beata Alexandrina

2012-11-17

«(Jesus) Minha filha, língua de louvor; pela tua língua sagrada toda a Terra Me louvará até ao fim do mundo. E já no Céu os anjos e santos Me louvam ao verem o teu sofrimento e a glória que Me dás. Minha filha, coração de fogo de amor, fogo que se estenderá e abrasará milhares e milhares de corações.»

(Sentimentos da Alma; 16/02/1945)

 

 

Nos êxtases, Alexandrina reproduz em interrogações o que ouve de Jesus:

«(Jesus) Tendes tanta, tanta  fome das almas? Duro martírio para Vós, Jesus? Ah, só terminará no fim do mundo, por isso lhe chamais duro não é Jesus? Lá dentro, muito dentro, nas Vossas prisões de amor Vós bradais meigamente. Vinde a mim, Vós o que me amais e dai-Me almas, muitas almas! Vinde a Mim, Vós que sois os Meus amigos a trazei-Me todas as almas!

(Alexandrina) Pobre Jesus! Pedis com tanto amor!»

(Êxtases; 15/10/1938; Depois de comungar)

 

 

«(Alexandrina) E o meu Bom Jesus fez-me compreender e ver com uma luz muito clara na alma que aqueles espinhos haviam de ferir através dos tempos, enquanto que houver mundo, não a mim, mas ao Coração Divino do meu Jesus. Eu gostava de saber exprimir melhor a grandiosidade desta estrada espi(nhosa) e forma como Jesus era ferido; mas não sei, soube apenas ver e compreender.»

(Sentimentos da Alma; 23/07/1948)

 

 

«(Alexandrina) (Fez assim a comunhão espiritual:)

Jesus, vem a mim! O meu coração é Teu! Vem, vem, vem e vive em mim!

Desfaleço, Jesus, não ma faltes! Enche-me de T i! És a minha vida!

Vem ao meu peito! Sou Tua, Jesus! Só em Ti quero pensar!

Vem depressa, vem, Jesus

Vem depressa, vem Jesus

Vem depressa ao meu coração!

Faz dele o Teu Tabernáculo; habita em mim para sempre!

Vou descansar, meu Jesus. Vou descansar, meu Jesus.»

(Êxtases; 14/03/1941)

 

2012-11-10 — Meditar e Rezar com a Beata Alexandrina

2012-11-10

 

Alexandrina «Mãezinha, pede perdão a Jesus! Ah! tantos, tantos, se conhecessem a Jesus não O ofendiam! Mãezinha, recorda-os a Jesus quanto sofrestes junto da cruz e por tudo pede perdão para os pecadores e paz para o mundo inteiro! A tua bênção, o teu carinho e o teu amor!...»

(Sentimentos da Alma; 10/01/1941)

 

 

 

Jesus: «Ó filha amada, é filha querida vais receber de Jesus todas as graças, todo o amor que lhe pedires. Vais dar o prémio, vais dar amor aos que te são queridos. Vais dar o prémio, vais dar amor e todas as graças de Jesus ao teu médico e a todos os seus. Jesus é riquíssimo e rica faz a Sua esposa. Ela vai velar no Céu por aqueles que na Terra tanto cuidam dela. Ela vai ser a jóia riquíssima, o cadinho que limpa os pecadores. Os pecadores enriquecem-se e salvam-se com a amada de Jesus.»

(Êxtases; 02/01/1943)

 

 

Jesus: «Ó Minha filha, Minha amada filha, Eu deixei a liberdade aos homens, mas indiquei-lhes o cadinho, ensinei-lhes a verdade, ensinei-os a amar, morri por eles e sou assim (mal) correspondido.»

(Sentimentos da Alma; 09/07/1948)

 

 

Alexandrina «Fiquei em ânsias de O amar e dizia-lhe: Ó Jesus, se houvessem novas invenções de amor como eu Vos queria amar! Se houvessem fábricas que inventassem amor e me fosse possível construir o mundo todo em fábricas era isso o que eu fazia Jesus.

(Sentimentos da Alma; 17/10/1944)

Destaques
/imagens/destaques/rsz_anopastoral2016_17.jpg
Agenda
18 de janeiro 2014
Festival de janeiras
05 de janeiro 2015
Epifania do Senhor
28 e 29 de março
Peregrinação dos jovens a Balasar
7 de janeiro 2018
Epifania do Senhor
30 de março
110.º aniversário do nascimento de Alexandrina
12 fevereiro 2017
Celebração do Dia do Doente - Balasar
8 março 2014
Dia da Criança
6 junho 2013
Eucaristia, Adoração e Pregação | 21h00 - 24h00 | Pe. Dário Pedroso
8/9 junho 2013
Sagrado Lausperene
Novo horário das Eucaristias
Celebrações Eucaristicas
Localização

Ver mapa maior
ContactosMoradaHorários

Tel. Igreja: (00351) 252 951 601

Tel. Fundação: (00351) 252 951 264 

Tlm Fundação: (000351) 963 649 183

E-mail: fundacao@alexandrinadebalasar.com

Rua Alexandrina Maria da Costa, 21

4570-017 Balasar PVZ

GPS     41º 24' 17'' N    8º 37' 31'' W

Receção da Igreja:

segunda feira a sábado

09h00-12h30 e 14h00-18h00

domingo

09h00 às 12h45 e 14h30 às 18h00 

                                      

Casa da Alexandrina:

Inverno

09h00-12h00 e 14h00-18h00

Verão

Semana - 09h00 às 12h00 e 14h00 às 19h00

Domingo e Dia Santo - 08h00 às 19h00