logotipo /imagens/bandeiras/pt.gif   /imagens/bandeiras/gb.gif   /imagens/bandeiras/it.gif   /imagens/bandeiras/es.gif   /imagens/bandeiras/fr.gif
  
Slideshow Image 1 Slideshow Image 2 Slideshow Image 3 Slideshow Image 4 Slideshow Image 5 Slideshow Image 6 Slideshow Image 7 Slideshow Image 8
Apresentação
Palavra do Pároco
Palavra de Deus e revelações privadas
Aparições e revelações
Os Santos e a interpretação da Escritura
Balasar
Beata Alexandrina
História de uma Vida
Missão
Mensagem
Espiritualidade
Mística
Colóquios
Êxtases
Orações
Fátima e Balasar
Alexandrina no mundo
Processo | Glorificação
Serviços
Horários Litúrgicos
Pastoral da Mensagem da Beata Alexandrina
Serviços aos Peregrinos
Peregrinos - Estatísticas
Destaques
Capela da Santa Cruz
Cruz de Cristo
História da Capela S. Cruz
Alexandrina e a Santa Cruz
Fundação
Protocolo
Logótipo
Corpos Gerentes
Arquivo
Notícias
Temas de Reflexão
Meditar e Rezar com a Beata Alexandrina

Anjos

Nas suas primeiras orações, Alexandrina fazia referência aos anjos. No sentido etimológico da palavra, reserva-se àqueles a quem Deus confia mensagens ou intervenções no nosso mundo. Jesus também chama de “anjo” à Beata Alexandrina, confiando-lhe os pecadores e almas para ela salvar.

 

 

«À medida que ia crescendo, ia aumentando em mim o desejo da oração. Tudo queria aprender. Ainda conservo as devoções que aprendi na minha infância, como:

“Lembrai-Vos, ó puríssima Virgem Maria...”, “Ó Senhora minha, ó minha Mãe...”, o ofere­cimento das obras do dia: “Ofereço-Vos, ó meu Deus...”, a oração do Anjo da Guarda, oração a São José, e várias jaculatórias.»

(Autobiografia; pág.5)

 

 

«Ó Mãezinha, fazei-me humilde, obediente, pura, casta, na alma e no corpo. Fazei-me pura, fazei-me um anjo; transfor­mai-me toda em amor, consumi-me toda nas chamas do amor a Jesus.»

(Autobiografia; pág. 22)

 

 

Jesus chama “Anjo” a Alexandrina

 

«Meu anjo, Minha louquinha, atenta ao que te vou dizer, para que não se perca nenhuma palavra.»

(03/1938; Cartas ao Padre Mariano Pinho; 25/04/1938)

 

 

Os Anjos estão presentes nos colóquios

 

Jesus diz-lhe:

«Assim pedi aos Meus discípulos. Não durmas tu: sê-me fiel no que te peço. Vou enriquecer-te dos Meus tesouros, dos Meus frutos. Vou encher-te dos Meus dons. Vela coMigo, faz-Me companhia com os Anjos nos Meus Sacrários. Oferece-te-Me como vítima.

Oh, como Me consolas! Eu habito em ti. Finjo abandonar-te mas nunca te abandono.»

(Cartas ao Padre Mariano Pinho; 02/05/1935)

 

 

«Eu não posso dispensar-te de tão tremendos ataques, de tanta reparação para Mim. Que tesouros de graças para Eu derramar sobre os pobres pecadores. Descansa em paz dentro do Meu Coração. Os Anjos bons te defenderão dos maus. Recebe, Meu anjo, as carícias do teu Jesus!»

(Cartas ao Padre Mariano Pinho; 30/08/1037)

 

 

«É o amor dos Anjos e dos Querubins, é o amor do Céu. São os mesmos que vêm ferir-te com essas setas; cada um vem com a sua; és mártir de dor e amor e; e à semelhança dos mártires, em vez do corpo, é por setas o teu coração ferido. É com este amor que mais atrairás a ti as almas para as atraíres a Mim. Este amor comunica-se; quanto mais viverem em contacto contigo, mais atraídas se sentem e mais cheias serão deste amor. Veem mais Anjos trazer-te flores, flores de virtude, de pureza, graça e amor, flores perfumadas de perfumes celestes. São flores que dás ao Céu e do Céu as voltas a receber. Vieram primeiro muitos Anjos de asas brancas que batiam contra mim; cada um trazia a sua seta de fogo, e cravavam-nas no coração; faziam-mo arder em vivas chamas. Jesus estava unido a mim a auxiliar-me e dar-me forças para suportar tão grande fogo e dor que no coração sentia. Vieram depois os Anjos e cada um com uma flor, mas variadas, que depositavam nos meus braços.»

(Sentimentos da Alma; 22/11/1946)

 

 

Os Anjos trouxeram-lhe a Sagrada Comunhão

 

   

«Minha filha, Minha esposa querida, vais agora receber-me pelas mãos do Anjo da tua Guarda. Vêm, ao Seu lado, S. Miguel Arcanjo e o Anjo S. Gabriel; atrás deles seguem-nos uma grande multidão deles. Prepara-te; descem do Céu. Só disse:

“Senhor, eu não sou digna, etc.”

Vinham os três Anjos, como me disse Jesus, e pararam à minha frente. O do meio com a Sagrada Hóstia nas mãos; os dos lados alumiavam e cobriam o do meio, o que trazia Jesus, com uma umbela rica. [...]

Inclinou-se para mim um Anjo; eu estendi-lhe a língua e ele ao dar-me Jesus não principiou pelas palavras do costume, mas sim: "Viaticum Corpus Domini Nostri Jesu Christi custodiat animam tuam in vitam aeternam."»

(Sentimentos da Alma; 04/04/1947 – sexta feira santa)

 

 

Pouco tempo antes da sua morte

«Hoje, dia dos Santos Anjos, senti que me tocaram meu ombro e ouvi uma voz que me disse:

“Quem cantará com 3 os Anjos?”

“Tu, tu, tu, em breve, em breve, em breve.”»

(Sentimentos da Alma; 02/10/1955)

Destaques
/imagens/destaques/rsz_anopastoral2016_17.jpg
Agenda
2016-2017
Ano Mariano - Fé Contemplada
3 de dezembro 2017
Caminhada do Advento
Localização

Ver mapa maior
ContactosMoradaHorários

Tel. Igreja: (00351) 252 951 601

Tel. Fundação: (00351) 252 951 264 

Tlm Fundação: (000351) 963 649 183

E-mail: fundacao@alexandrinadebalasar.com

Rua Alexandrina Maria da Costa, 21

4570-017 Balasar PVZ

GPS     41º 24' 17'' N    8º 37' 31'' W

Receção da Igreja:

segunda feira a sábado

09h00-12h30 e 14h00-18h00

domingo

09h00 às 12h45 e 14h30 às 18h00 

                                      

Casa da Alexandrina:

Inverno

09h00-12h00 e 14h00-18h00

Verão

Semana - 09h00 às 12h00 e 14h00 às 19h00

Domingo e Dia Santo - 08h00 às 19h00